quantas vezes disse 

por André Luiz Costa

quantas vezes disse
nas noites que
parecem meses em
curitiba
quantas vezes fiz deixei
minha mão na
tua em um
silêncio novo
e antes do início a
volta
tu dirigia alternando os olhos
molhados entre a rua
e o meu rosto mostrava
na exuberância uma descoberta

vejo através de peixes
que nadam o colchão
na sala tu decide
quantas horas porque eu me
ocupo tentando encontrar o
local exato entre
os teus ombros e
uma rotina fora do círculo
melancólico a linha do teu queixo
sinaliza uma
distância geográfica tardia

eu costumava movimentar
objetos num tempo sem
densidade e agora não
sonho mais durmo
como se não fosse hoje
porque as noites cravadas na
minha expressão facial
são as histórias que nunca
precisei contar
busco no entanto às quatro
horas tateio pela espessura
da tua coxa encontrando
apenas
meu próprio corpo
que semana passada
ainda era outro sentia
uma luz amarela na veneziana
tua cabeça no meu peito a
mão esquerda apertando meu braço
em um espasmo sonolento

e o frank ocean cantava
na mesma sincronia

night-wet-glass-lights-1.jpg

sssss.png

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s