Pescador, o mar e os peixes

1

Crédito: Heraldo Wéllen

Há palavras que em verdade para nós um enigma são

Na grafia, na forma e no semântico significado então

O sufixo  eiro denota em bom português

Ofício, trabalho, profissão,  o que se faz e o que se fez

Como exemplo temos: pedreiro, carpinteiro, padeiro

Confeiteiro e muitos outros afazeres ou eiros

Por que o que limpa o peixe e o vende  é peixeiro ?

E o que enfrenta nas noites frias o mar bravo para buscar

Peixes e camarão  é chamado pescador ?

É sempre grandiosa, imensa a faina do pescador no mar

Perigosa, cansativa, assustadora muitas vezes

Causa exaustão as noites acordadas, insones

Exemplo perfeito  de luta, com muito suor e dor

Talvez por isso a palavra pesca –  dor

Há porém, inegável e grandiosa magia, um mistério sem limites

Ponha fé,  acredite, não duvide, creia

O pescador é tomado por inexplicável alegria

Em  puxar um espinhel repleto de peixes

Também ao sentir o peso de uma rede de peixes cheia

Quer nos rios, nos lagos ou na imensidão dos mares

Uma alegria  tal qual criança, uma alegria misteriosa

Como  conseguir o primeiro beijo  da mulher amada

Supondo então estar  pleno de felicidade

Próximos do  êxtase não quer, não exige da vida mais nada

O pescador jamais é um egoísta pois não pesca para si

Tendo sempre em vista com  a fome de muitos acabar ou

Pelo menos naquela hora debelar

Muitas vezes na sua imensa luta no mar é um solitário

Porém, jamais deixa de ser um solidário

Pois a muitos alimenta com seu trabalho

Seu labor é decantado em livros, música, poemas e filmes

Em reconhecimento à sua bravura,

Uma perfeita liturgia

Tal constante estado de prece

Sua  santificada atividade nos parece

Com a sabedoria que lhe é própria, singular

Jesus o cristo entre pescadores seus apóstolos foi buscar

Para o seu evangelho de amor a toda gente  divulgar

Os pescadores com seus barcos cheios de peixes

Retornam ao cais para atender o mais exigente paladar

Porém não deixam com fome os que não podem pagar

Vendendo a baixo preço ou doando peixes simples e baratos

Que depois de ótimos temperos e fino trato sabem a todos agradar

A maré como do oceano fosse esposa  apaixonada

Em suas idas e vindas vai sempre a ele  se entregar

Por amantíssima e generosa  a quem no mar com amor trabalha

Oferece sempre oportunidades fartura,  jamais atrapalha

O mar e tudo que nele há

É o reino encantado de nossa mãe iemanjá

Com seu grandioso amor e carinho

Encanto, beleza, peixe e camarão sempre nos dá

Nem que seja, como diz o conformado pescador –  para a boia

Mesmo na fraca pescaria,  para matar a fome de seus filhinhos

Pelo amor de Iemanjá, sempre haverá uns  peixinhos

Nem que seja uma pequena porção, um  pouquinho.

Rodapé

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s