Hora da merenda

Não existe plástico cor de rosa. A cor preferida de Marilene não é cor de rosa, é azul.

Todo dia eu me sento do ladinho de Marilene. Quando a professora forma a fila para lavar as mãos, ela vai na frente porque é sempre do menor para o maior.

Marilene gosta de combinar o conjunto dela e eu não. Porque acho muito mais bonito o copo de uma cor, o prato de outra e a colher lisa.

Quando a colher bate no dente sem querer, quase não dói. A alça do copo dá para segurar com os quatro dedos. E se o prato fundo não tiver bem lavadinho, nem dá nojo comer nele. A fumaça do arroz branco cobre tudo e a professora bota bastante batata e caldo por cima até ficar mesmo só a beiradinha de fora.

Marilene ficou o maior tempão sem vir para a escola. Catapora pega. Aí a professora mandou eu ficar sentando com a Júlia. Eu não tenho que trocar nada com Júlia porque ela também não gosta de comer de conjunto. Júlia não gosta de nada.  

A professora sempre diz que Davi é menor do que eu, mas Marilene já grudou minhas costas com as dele e viu que depois da cabeça tem também o cabelo, é só não amassar.

Quando Marilene voltou para a escola, a professora inventou de querer agradar. Na hora de formar a fila, mostrou para Marilene um conjunto azul que estava separado, especialmente para ela.

Davi correu para sentar com Marilene e o conjunto dela azul. Eu tive que me sentar com a Júlia.

Davi é muito enxerido, fica querendo conferir as feridinhas dos outros, mas ele nem sabe contar direito. Quando tocou o sinal, eu falei um segredo no ouvido da professora e ela fez um xis com os dedos. 

Hoje eu cheguei bem cedo.

Na hora da fila, o Davi foi correndo se sentar com Marilene. Eu fui sozinho me sentar com a Júlia e troquei minha colher lisa com a colher azul dela.

Davi fica morrendo de rir com a boca cheia. Marilene ficou encostada na cadeira, só olhando para a cara da professora.

Quando a professora foi botando o arroz branco no prato vermelho de Marilene, eu cheguei bem na hora e troquei meu prato com o dela. Marilene se apertou um pouco para o lado e deixou certinho um lugar para eu me sentar e eu me sentei. Marilene pegou duas batatas e botou na beiradinha do meu prato vermelho. Depois, trocou minha colher azul pela colher dela, que era bem lisinha.

Anúncios

Um comentário sobre “Hora da merenda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s